domingo, 25 de maio de 2014

OpenShift Origin Index: O catálogo de serviços para o OpenShift

Com tantas possibilidades de serviços para utilizar no OpenShift, ficamos até perdidos em saber qual está disponível ou não. Google nem sempre é nosso amigo quando se trata de quickstarts e cartuchos para o OpenShift, então é importante procurar em um ponto central para também ter uma sensação de que o quickstart/cartucho que estamos utilizando é até confiável e não incompleto. Com base nisso, a equipe do OpenShift criou o OpenShift Origin Index. Falarei sobre ele nas próximas seções.

O que é o OpenShift Origin Index?

O OpenShift Origin Index é uma aplicação criada pelo time de OpenShift afim de centralizar todos os quickstart e cartuchos da comunidade em uma página, onde os desenvolvedores que querem divulgar seu trabalho adicioná-los no site e os que estão interessados en utilizar poder buscar e fazer o deploy  diretamente no Openshift.

Basicamente, o OpenShift Origin Index é um Google para o OpenShift Origin porém com a diferença de que ao lado do Quickstart/ Cartucho há um botão de deploy, que irá lhe redirecionar diretamente para a página de criação da aplicação OpenShift e com isso

Tela do OpenShift Origin Index
 A interface é bem simples, porém está em constante desenvolvimento pela equipe e com certeza veremos uma evolução cada vez maior dele.

Como Acessar?

O OpenShift Origin Index está disponivel na URL http://origin.ly/ e você pode tanto publicar seu quickstarts/ cartuchos quanto usar os que estão disponíveis no catálogo.
Para quem quer visualizar ou usar os serviços não é necessário login, porém para divulgar você precisa fazer o login com a sua conta do GitHub. Para isso, clique em Sign In e você será redirecionado para a página do GitHub onde irá pedir sua autorização para que a aplicação possa acessar seus repositórios e sua conta.

Adicionando um quickstart/cartucho



Posso usar o OpenShift Origin Index em meu próprio ambiente OpenShift Origin?

O código do OpenShift Origin Index é aberto (assim como o código do OpenShift Origin) e você pode encontrar o código em
https://github.com/openshift/oo-index. A aplicação foi feita em Python utilizando Flask e Bootstrap.
Para utilizá-lo em seu próprio ambiente OpenShift Origin, basta seguir as instruções na página do GitHub do OpenShift Index e fazer o deploy em seu próprio ambiente. Não se preocupe com dados, pois no momento seu repositório de dados é um arquivo .json que armazena todos os quickstarts.

Conclusão

Não há como negar as infinitas possibilidades do OpenShift em trazer plataformas, aplicações ou linguagens para o ambiente de Computação em Nuvem. Basta analisar todos esses quickstarts e cartuchos para ver o quanto pode ser feito nesse ambiente. Até o próximo post.

Nenhum comentário:

Postar um comentário